Ir para conteúdo

Capítulo 3 Estrutura curricular

3.1 Organização do Curso

A Organização Curricular atende a Resolução CNE/CP 01/2002 e aos Parâmetros Curriculares Nacionais. O artigo 3º da Resolução CNE/CP 01/2002 explicita alguns princípios que devem nortear a formação de professores em cursos de Licenciatura. Com base nesses princípios, propôs-se a organização dos conteúdos e práticas de acordo com a seguinte classificação:


a. Núcleo de Disciplinas Pedagógicas – inclui disciplinas, seminários e oficinas cujas temáticas serão de fundamentação filosófica e teórico-metodológicas relativas ao ensino/aprendizagem.
b. Núcleo de Disciplinas Específicas – inclui disciplinas, seminários e oficinas de fundamentação teórico-metodológicas e de caráter analítico, relativas a conteúdos da área, resguardando o caráter específico, trazendo a matéria (de natureza teórica e empírica) e os métodos próprios de cada campo de conhecimento a que se refere;
c. Núcleo de Disciplinas Comuns – inclui as disciplinas, seminários e oficinas que constituem o “repertório de conhecimento geral”necessários à formação do professor na área de Biologia. Essas disciplinas permitem que o professor tenha, além de uma formação específica na área, uma visão interdisciplinar com outras disciplinas relacionadas.

Dessa forma, o Curso de Licenciatura em Biologia, modalidade a distância, está dividido em áreas, distribuídas em 03 grandes núcleos. De acordo com a concepção curricular, as áreas se interconectam de modo que, em cada área, o estudante terá contato com as diferentes abordagens curriculares, privilegiando as diferentes formações. As áreas relativas à informática básica, metodologia da pesquisa e o Trabalho de Conclusão de Curso serão tratadas ao longo do curso de forma transversal. A organização curricular deste curso terá a seguinte estrutura:

  • Organização em módulos
  • Períodos semestrais

Para o desenvolvimento da estrutura curricular serão utilizados dentre outros, os seguintes recursos didáticos:

  • Organização em módulos
  • Períodos semestrais
  • Módulos impressos por áreas de conhecimento
  • Ambiente Virtual de Aprendizagem
  • Encontros Presenciais
  • Estudos a distância
  • Sistema de Acompanhamento (tutoria local e a distância)

A Integralização das 3.505 horas/aula conforme estabelecido pela Lei de Diretrizes e Bases, permitirá a diplomação dos estudantes, após o cumprimento das exigências da presente proposta curricular. Cabe destacar que os pressupostos metodológicos estão sustentados pelos seguintes argumentos:

  • abandonar a disciplinaridade, trabalhando-se por áreas de conhecimento e, dessa forma, oferecer uma formação inter-disciplinar;
  • identificar recortes teórico-metodológicos das áreas levando-se em conta os conceitos de autonomia, investigação, flexibilidade, trabalho cooperativo, relação teoria e prática, dialogicidade, interatividade, criticidade, inter e transdisciplinaridade.
  • favorecer uma sólida formação teórica possibilitando a reação teoria-prática. A dinâmica adotada para a aplicação dos Módulos será a mesma para todos os semestres da seguinte forma:
    • 3.2 Metodologia de Aplicação da Grade Curricular

      Cada ano é composto de dois (02) módulos, sendo 01 por semestre. Cada semestre terá, em média, 330 horas totalizando aproximadamente 660h por ano. Os estudos serão independentes e terão como referência básica o material impresso e o ambiente virtual de aprendizagem. Será disponibilizado em cada polo de acordo com as condições de cada município.

      Os Polos ou Núcleos possuem infraestrutura técnica e pedagógica que serão utilizados para as atividades presenciais e como base de apoio para os estudos durante todo o curso. No desenvolvimento do curso, serão realizados encontros presenciais e seminários temáticos.

      Os Encontros presenciais servirão para oferecer a visão geral do processo de desenvolvimento do curso assim como da modalidade a distância. Haverá entrega dos materiais didáticos do semestre bem como exploração das atividades de estudo e pesquisa, visando principalmente orientações quanto aos seminários temáticos.

      A fase presencial inclui:

      • Encontros semanais, com duração mínima de quatro horas. A proposta desses encontros é promover estudos sistemáticos envolvendo alunos e tutor presencial com vistas à socialização de dúvidas e construção de conhecimentos.
      • Nesses encontros presenciais semanais, os discentes e tutores também assistirão a webconferências com a participação interativa de professores conteudistas, professores formadores e tutores presenciais e a distância;
      • Encontros sistemáticos, via webconferência, com professores, tutores e alunos e, quando necessário, encontros presenciais nos polos com os alunos para estudos e trabalhos, durante todo o semestre letivo, visando à criação de situações de aprendizagens sociointerativas;
      • As avaliações presenciais terão peso, mínimo, de 51% sobre as demais formas de avaliação e todas as avaliações serão pensadas, analisadas e elaboradas pelos professores formadores, com o apoio dos tutores a distância e aplicadas aos alunos nos polos pelos tutores presenciais.

      A fase não-presencial será distribuída por todo o semestre letivo e abrange:

      • Estudos individuais ou coletivos, com apoio de material didático autointrucional e de recursos multimeios, além de presença permanente nas atividades previstas a serem realizadas nos ambientes vituais;
      • Prática de ensino, Estágio Supervisionado e Seminário temático orientados, mediante trabalho do aluno/cursista na perspectiva de suas atividades discentes e docentes regularmente previstas;
      • Encontros agendados com os tutores presenciais, para a discussão de pontos considerados polêmicos, a serem encaminhados aos Professores Especialistas ou resolvidos por meio dos sistemas de comunicação disponibilizados, no caso da Ufes, a Plataforma Moodle;
      • Prática pedagógica orientada de modo que o professor cursista trabalhe os conteúdos do curso na perspectiva de suas atividades docentes regulares;

      Os seminários temáticos ocorrerão preferencialmente ao final do semestre, quando os estudantes farão as atividades de avaliação socialização.

      Durante os seminários temáticos serão realizados estudos, atividades práticas e pesquisas, com base nos subsídios teórico-metodológicos desenvolvidos nos diferentes núcleos e áreas de conhecimento do curso. Os resultados desses estudos serão socializados por meio de diferentes estratégias (gt, pôsteres, oficinas).

      A disposição do conteúdo no ambiente virtual de aprendizagem bem como nos outros meios técnicos disponibilizados para os estudantes obedecerá à proposta metodológica do curso, observando-se os princípios básicos pedagógicos eleitos para o desenvolvimento do curso.

      3.3 Organização do Currículo

      Em atendimento aos Parâmetros Curriculares Nacionais, no ciclo inicial, os alunos terão contato com disciplinas que tratam de assuntos de interesse comuns tais como “Grandes Temas em Biologia”, “Diversidade dos Seres Vivos” e “Dinâmica da Terra”. Em paralelo, serão desenvolvidas disciplinas de cunho específico, estimulando os estudantes para a importância e impacto social dos avanços recentes da biologia e valorizando a integração vertical e horizontal dos temas em estudo. A formação pedagógica situará o estudante no papel do professor como gerador e transmissor do conhecimento. A formação terá continuidade nas disciplinas de instrumentação para o ensino, na prática de ensino e no projeto final de curso.

      Tendo em vista esses pressupostos, segue a dinâmica curricular proposta para o curso, organizada em módulos. Cada Módulo aborda: Estudos de formação Básica, Estudos de Formação Profissional e de Ciência aplicada à Biologia e de Formação Complementar.

      3.3.1 Distribuição da Carga Horária do Curso

      Cada módulo descrito na distribuição da carga horária corresponde a um período letivo.

      Ano Módulo Núcleo de Disciplinas Comuns Núcleo de Disciplinas Específicas Núcleo de Disciplinas Pedagógicas TOTAL
      1 I 90 270 - 360
      II 180 240 - 420
      2 III 60 270 - 330
      IV 180 165 120 420
      3 V - 300 120 420
      VI 120 180 260 560
      4 VII 60 120 260 440
      VIII 330 - 180 510
      Subtotal 1020 1545 940 3505
      Atividades Complementares - - - 120
      Total 1020 1545 940 3625

      3.3.2 Matriz curricular do curso

      CCE – Responsabilidade do Centro de Ciências Exatas;
      CE – Responsabilidade do Centro de Educação;
      CCS – Responsabilidade do Centro de Ciências da Saúde;
      SEAD – Responsabilidade do Núcleo de Educação Aberta à Distância;
      T – Carga horária teórica;
      P – Carga horária prática;
      Obr – Disciplina obrigatória;
      Opt – Disciplina optativa;
      * Disciplinas inseridas na grade curricular mediante determinação dos departamentos envolvidos no curso.

      Primeiro ano

      Módulo Núcleo Disciplinas Carga Horária Créditos
      I NDE Biologia Celular e Molecular 90 (60T-30P) 05 Obr
      NDE Biologia de Microorganismos 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Química Geral 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Matemática Superior 60 (60T) 04 Obr
      NDC Introdução à Informática 90 (30T-60P) 04 Obr
      TOTAL DO MÓDULO I 360 21
      TOTAL DO CURSO 360 21
      II NDE Botânica I 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Física Aplicada a Biologia 60 (60T) 04 Obr
      NDE *Classificação e Diversidade Biológica 60T (30T-30P) 04 Obr
      NDE Zoologia de Invertebrados I 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDC Educação a Distância 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDC Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado I 120 (30T-90P) 05 Obr
      TOTAL DO MÓDULO II 420 25
      TOTAL DO CURSO 780 46

      Segundo ano

      Módulo Núcleo Disciplinas Carga Horária Créditos
      III NDE Botânica II 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Zoologia de Invertebrados II 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Processos Bioquímicos da Célula 75 (45T-30P) 05 Obr
      NDE Histologia e Biologia do Desenvolvimento 75 (45T-30P) 05 Obr
      NDC Educação Ambiental 60 (60T) 04 Obr
      TOTAL DO MÓDULO III 330 22
      TOTAL DO CURSO 1110 68
      IV NDE Botânica III 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Genética Básica 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Anatomia Humana 45 (30T-15P) 03 Obr
      NDE Anatomia Humana 45 (30T-15P) 03 Obr
      NDP Fundamentos Históricos e Filosóficos da Educação 60 (60T) 04 Obr
      NDP Política e Organização da Educação Básica 60 (60T) 04 Obr
      NDC Filosofia da Ciência 60 (60T) 04 Obr
      NDC Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado II 120 (30T-90P) 05 Obr
      TOTAL DO MÓDULO IV 465 28
      TOTAL DO CURSO 1575 96

      Terceiro ano

      Módulo Núcleo Disciplinas Carga Horária Créditos
      V NDE Botânica IV (Fisiologia Vegetal) 75 (45T-30P) 05 Obr
      NDE Noções de Estatística (Biologia Quantitativa) 60 (60T) 04 Obr
      NDE Dinâmica da Terra 75 (75T) 05 Opt
      NDE Fisiologia Humana 90 (60T-30P) 05 Obr
      NDP Pesquisa e Prática Pedagógica 60 (60T) 04 Obr
      NDP Psicologia da Educação 60 (60T) 04 Obr
      TOTAL DO MÓDULO V 420 27
      TOTAL DO CURSO 1995 123
      VI NDE Zoologia de Vertebrados 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Evolução 60 (60T)
      NDE Química Orgânica 60 (30T-30P)
      NDC Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado III 120 (30T-90P) 05 Obr
      NDP Didática 60 (60T) 04 Obr
      NDP Estágio Supervisionado em Ensino I 200 (200P) 09 Obr
      TOTAL DO MÓDULO VI 465 28
      TOTAL DO CURSO 1575 96

      Quarto ano

      Módulo Núcleo Disciplinas Carga Horária Créditos
      VII NDE Fisiologia Animal Comparada 60 (30T-30P) 04 Obr
      NDE Elementos de Ecologia e Conservação 60 (60T) 04 Obr
      NDC Trabalho de Conclusão de Curso I 60 (15T-45P) 04 Obr
      NDP Estágio Supervisionado em Ensino II 200 (200P) 09 Obr
      NDP Tópicos Especiais no Ensino de Biologia 60 (60T) 04 Obr
      TOTAL DO MÓDULO VII 440 25
      TOTAL DO CURSO 2995 178
      VIII NDC Biologia e Saúde 60 (60T) 04 Opt
      NDC Trabalho de Conclusão de Curso II 60 (15T-45P) 04 Obr
      NDC Perspectivas em Educação Popular: prática de ensino 90 (30T-60P) 04 Opt
      NDC Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado IV 120 (30P-90T) 05 Obr
      Fundamentos de Língua de Sinais Brasileira - LIBRAS NDP 60 (60T) 04 Obr
      NDP Currículo e Formação Docente 60 (60T) 04 Obr
      NDP Filosofia da Educação 60 (60T) 04 Obr
      TOTAL DO MÓDULO VIII 510 29
      TOTAL DO CURSO 3505 207


      A disposição curricular acima representa um total de 3.505 horas/aula. O aluno deverá cursar, além das disciplinas obrigatórias, 400 horas de disciplinas necessariamente na área de Educação.

      Todas as disciplinas constantes das organizações curriculares do Curso proposto incorporarão, no interior de suas ofertas e de seus instrumentos de mediação didática, abordagens relativas às temáticas da educação para a diversidade e para as relações etnicorraciais e história e cultura dos povos indígenas e afro-brasileiras e africanas.

      Além de esses temas perpassarem por todas as disciplinas da organização curricular do Curso, serão abordados, com ênfase ressaltante, nas disciplinas das áreas de Educação, conforme proposto no parecer CNE/CP Nº 3/2004 – CP – Aprovado em 10.3.2004, p.2-3, que institui As Diretrizes para Educação para as Relações Etnicorraciais.

      As aulas práticas presenciais serão concentradas, preferencialmente, aos finais de semana, utilizando-se laboratórios das escolas públicas localizadas nos polos, além da experimentoteca itinerante da ufes, ferramenta essa já utilizada para levar, para o interior do Estado, as práticas pedagógicas do curso de Ciências Biológicas.

      3.3.3 Competências e Habilidades Essenciais

      O currículo do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, na modalidade ead, está elaborado de maneira que o egresso desenvolva as seguintes competências e habilidades:

      • formar professores de Biologia e de Ciências para o Ensino Fundamental e Médio com visão holística das Ciências Biológicas, familiarizados com o desenvolvimento das ideias e com a metodologia científica, em seus múltiplos aspectos teóricos e práticos;
      • formar profissionais de Biologia (Licenciado) capazes de debater ideias com a comunidade científica e com a população em geral.
      • formar biólogos especializados para o exercício do magistério nos níveis fundamental e médio em instituições públicas e privadas e das atividades de pesquisa, nas áreas de saúde, meio ambiente e biotecnologia;
      • garantir a interação entre ensino, pesquisa e extensão para situações socioeconômicas diversas existentes no Espírito Santo.
      • capacitar professores para um ensino de Ciências Biológicas de forma integrada e voltada para a formação de cidadãos com a verdadeira compreensão de história da vida;
      • formar profissionais capazes de difundir um processo de ensino-aprendizagem abordando as diferentes áreas das Ciências Biológicas de forma integrada e fundamentada na observação e experimentação;
      • despertar o biólogo para o fato de que o meio que nos rodeia se constitui em um rico laboratório de ensino e de aprendizagem;
      • despertar a atenção do profissional para a importância da biodiversidade e de sua preservação;
      • difundir técnicas de experimentação e de observações em diferentes áreas das Ciências Biológicas.

      3.3.4 Ementas das disciplinas

      Anatomia Humana
      Princípios fundamentais para o ensino da Anatomia. Descrição dos sistemas ósseo, articular, muscular, nervoso, circulatório, respiratório, digestivo, genital masculino, genital feminino, urinário. Órgãos dos sentidos.

      Biologia Celular e Molecular
      Métodos de estudo da célula. Membrana plasmática. Transporte através da membrana plasmática. Sinalização Celular. Retículo endoplasmático. Complexo de Golgi. Endocitose. Citoesqueleto. Mitocôndrias. Cloroplastos. Peroxissomos. Ciclo celular. Divisão celular. Núcleo interfásico. Estrutura do dna. Complexidade dos genomas. Os mecanismos básicos da transmissão da informação gênica: replicação, transcrição e tradução; Clonagem gênica, bibliotecas de dna, Sequenciamento do dna. Marcadores Genéticos.

      Biologia e Saúde
      Aspectos gerais da saúde humana. Noções de higiene e prevenção a doenças. Doenças parasitárias e não parasitárias. Doenças sexualmente transmissíveis. Doenças na era moderna (do trabalho e do envelhecimento). Significado biológico da morte. O uso e dependência em substâncias psicoativas.

      Biologia dos Microrganismos
      Características gerais dos microrganismos. Genética microbiana. Esterilização e desinfecção. Vírus. Fungos. Doenças associadas à microorganismos. Noções de fitopatologia. Noções de microbiologia de alimentos. Noções de microbiologia do solo. Noções de microbiologia da água.

      Botânica I
      Introdução à Taxonomia; Características Gerais das algas. Principais Divisões – Cyanobacteria, Euglenophyta, Dinophyta, Heterokontophyta (Bacillariophyceae e Phaeophyceae), Chlorophyta e Rhodophyta: morfologia, pigmentos, cor, substâncias de reserva, constituição bioquímica da parede, importância ecológica e econômica, reprodução e ciclo vital. Bryophyta – características gerais e Classes. Fungi – características gerais e Divisões. Fungos liquenizados. Complemento: Métodos para Coleta e Preservação de algas.

      Botânica II
      Organização do corpo vegetal. Origem e evolução dos órgãos vegetativos. Morfologia da raiz, caule, folha, flor, fruto e semente. Habitat, reprodução e sistemática dos seguintes grupos vegetais: Pteridophyta, Gymnospermae e Angiospermae.

      Botânica III
      Organização interna do corpo vegetal: Célula Vegetal. Tecidos Vegetais: Meristemas, Sistema Dérmico, Sistema Fundamental, Sistema Vascular. Estruturas Secretoras. Distribuição dos tecidos no corpo vegetal: Raiz, Caule e Folha.

      Botânica IV (Fisiologia Vegetal)
      Transpiração. Condução de água. Absorção de água. Nutrição Mineral. Fotossíntese. Condução de solutos orgânicos. Respiração. Desenvolvimento Vegetal. Análise do Crescimento. Condições necessárias ao desenvolvimento. Hormônios Vegetais. Movimentos Vegetais: tropismos, nastismos, nutação. Fotomorfogênese. Reprodução: Frutificação, Dormência e Germinação.

      Classificação e Diversidade Biológica
      Desenvolvimento histórico do pensamento biológico. História da vida e estudo da diversidade. Escolas sistemáticas: sistemática tradicional, fenética, gradista e filogenética. Fundamentos de classificação biológica. Classificações tradicional e filogenética. Agrupamentos taxonômicos. Análise de cladogramas. Categorias taxonômicas: sistema de hierarquia, categorias inferior e superior. Nomenclatura biológica e sistema binomial.

      Currículo e Formação Docente
      Fundamentos do currículo. Principais enfoques curriculares. Acompanhamento e análise de um currículo. Formação para a docência.

      Didática
      Educação de hoje. Processos de ensino-aprendizagem. Planejamento do ensino. Conteúdos de ensino. Métodos e técnicas do ensino. Recursos de ensino. Avaliação do processo ensino-aprendizagem.

      Dinâmica da Terra
      Estrutura e composição da Terra. Tempo geológico. Abundância dos elementos nas geosferas. Litosfera: Dinâmica da crosta terrestre; minerais e rochas; prisma elementar; ciclos geoquímicos endógenos e exógenos; agentes transportadores de massas no ambiente; intemperismo; transporte e deposição sedimentar; noções de estratigrafia e paleontologia. Introdução ao estudo da Paleontologia. Processos de fossilização e tipos de fósseis. Aspectos geológicos relacionados aos processos de fossilização. Aplicação da Micropaleontologia à prospecção dos solos, A Paleontologia e a Paleoclimatologia como elementos indicadores do Paleoambiente. Tipos de rochas, noções de sedimentologia e de bioestratigrafia. A Tabela Geocronológica e sua interação com a evolução dos organismos e a transformação dos ambientes. O movimento dos continentes e as consequências sobre a biota. As extinções e as glaciações.

      Educação Ambiental
      Norte x Sul, um debate recorrente necessário. Uma crise ambiental, uma crise civilizacional. Um novo paradigma, a sustentabilidade. Reorientação da educação como respaldo para o desenvolvimento sustentável. Mudança de hábitos de consumo e de produção. Ética, cultura e equidade: a sustentabilidade como imperativo moral e o resgate da cidadania. História da educação ambiental e principais documentos. A Agenda 21 e a mobilização para a ação. Reflexões contemporâneas e transversalidade. Práticas, tecnologias e metodologias. Experiências.

      Educação a Distância
      O ensino e a aprendizagem na modalidade ead. A estrutura da Rede em ead e as ferramentas de utilização através da tecnologia da informação; a orientação em ead; utilização e produção de materiais didáticos. Introdução à informática e às ferramentas tecnológicas do ensino à distância. Pesquisa no ciberespaço. Instrumental de navegação e produção no ambiente digital.

      Elementos de Ecologia e Conservação
      O âmbito da ecologia. Ecossistema: histórico, conceitos, o ambiente físico (luz, temperatura, água, salinidade, solo), fatores limitantes, transferência de energia e biomassa. Ciclos biogeoquímicos. Biociclos e biomas. Recursos naturais e meio ambiente. Poluição e desequilíbrios ecológicos. Novas tecnologias e seu risco ambiental.

      Estágio Supervisionado I
      Observação, vivência e análise crítica dos processos didático-pedagógicos que ocorrem na escola e em outros espaços educativos. A dimensão dos processos de ensino-aprendizagem e a relação teórico-prática no cotidiano escolar: concepção de currículo; seleção e organização de conteúdos, metodologia do ensino; livro didático, considerando a análise crítica de seus textos e o exame permanente da estruturação de seu conteúdo; e avaliação da aprendizagem. Ação docente, entendida como regência de classe, contendo a elaboração e operacionalização de processos pedagógicos.

      Estágio Supervisionado II
      Observação, vivência e análise crítica dos processos didático-pedagógicos que ocorrem na escola e em outros espaços educativos. A dimensão dos processos de ensino-aprendizagem e a relação teórico-prática no cotidiano escolar: concepção de currículo; seleção e organização de conteúdos, metodologia do ensino; livro didático, considerando a análise crítica de seus textos e o exame permanente da estruturação de seu conteúdo; e avaliação da aprendizagem. Ação docente, entendida como regência de classe, contendo a elaboração e operacionalização de processos pedagógicos.

      Evolução
      Padrões e processos evolutivos; estimativas da variabilidade gênica; genética de populações e forças evolutivas: mutação, seleção natural, deriva gênica; migração, variação geográfica e especiação; coadaptação, mimetismo e a evolução das relações interespecíficas; taxas de divergência e relógio molecular; evolucionismo e criacionismo.

      Filosofia da Ciência
      Introdução geral ao pensar filosófico como questionamento, investigação, raciocínio e reflexão. A existência e significação de pressupostos, métodos indutivos e dedutivos e a influência da linguagem no pensar. A presença contínua da filosofia na história do desenvolvimento das ciências, inclusive o processo de modificação de posições ontológicas, metodológicas e epistemológicas. A crescente consciência da presença do observador na chamada objetividade. A relação filosofia e ciência em alguns de seus problemas principais: vida, modelo científico, explicação, causalidade, matéria viva, determinismo e vitalismo. As teorias da evolução celular, teoria de sistemas e a neurologia nas ciências biológicas.

      Filosofia da Educação
      Estudo de contribuições filosóficas dos grandes pensadores da educação, com destaque para os projetos educacionais, concepções e ideais que ajudaram a construir.

      Física Aplicada à Biologia
      Grandezas físicas e medidas; movimento, forças e leis de Newton, trabalho e energia, movimento ondulatório; temperatura e calor; densidade, pressão, e capilaridade, difusão e osmose, noções de dinâmica dos fluidos, modelos atômicos e radiação; aplicações da física à ciências biológicas: o músculo e sua relação com alavancas, som e audição, vôo dos animais, física do mergulho, circulação do sangue, efeito estufa e aquecimento global, efeitos da radiação sobre os seres vivos.

      Fisiologia Animal Comparada
      Fisiologia comparada da digestão. Osmorregulação e excreção. Fisiologia cardiovascular de Invertebrados e Vertebrados. Fisiologia comparada da respiração e funções respiratórias do sangue.

      Fisiologia Humana
      Biofísica das membranas. Compartimentos celulares. Mecanismos neurais de controle. Fisiologia dos aparelhos cardiovascular e respiratório. Fisiologia do aparelho digestivo e renal. Fisiologia do sistema endócrino e da reprodução.

      Fundamentos da Língua de Sinais Brasileira – libras
      A língua de sinais. A representação social dos surdos. A cultura surda. A identidade surda. Sinais básicos na conversação.

      Fundamentos Históricos e Filosóficos da Educação
      O processo educacional: dimensões, formas, instâncias educativas. Educação e cultura. Educação e economia. Educação e sociedade. Educação e Estado. Educação e valores. Pedagogia e Filosofia. Correntes do pensamento contemporâneo importantes para a Pedagogia. Teoria e prática: a práxis do educador.

      Genética Básica
      Origens e História da Genética e Evolução, Genética Clássica, Bases da Genética Mendeliana, Padrões de Herança, Herança ligada ao sexo, Herança mitocondrial. Base Cromossômica da Herança. Mapeamento Gênico, Ligação, Interação Gênica, Recombinação e Transponsons. Mutação e Alterações dos Cromossomos (numéricas e estruturais), Mecanismos e Consequências. Grupos Sanguíneos. Aplicação de Modelos Estatísticos (Probabilidade Qui-quadrado). Princípios da Genética do Desenvolvimento, Introdução a Herança Quantitativa.

      Histologia e Biologia do Desenvolvimento
      Os tecidos fundamentais: estrutura e aspectos biológicos dos tecidos epiteliais, conjuntivos, musculares e nervoso. O desenvolvimento embrionário dos animais: gametas e gametogênese, fecundação, formação da mórula e gástrula, os folhetos embrionários fundamentais e seu destino, delimitação do corpo do embrião.

      Introdução à Informática
      Hardware: princípio de funcionamento do computador. Identificação dos principais componentes. Montagem de um computador. Sistema Operacional: conceito de sistema operacional; sistema Windows e Linux; instalação de programas. Internet: conceito de internet; navegação sites de busca, repositórios de programas, sites voltados para o ensino. E-mail: enviar e receber e-mails, arquivos anexados. Edição de texto: programas de edição de texto, edição de fórmulas. Planilhas: uso de planilhas eletrônicas, fórmulas e decisões lógicas, gráficos em planilhas. Gráficos e Multimídia: arquivos de imagem (gif, jpeg etc.), arquivos de som, multimídia, flash etc. Hipertexto: o que é html, editores e browsers.

      Matemática Superior
      Equações de retas. Funções elementares (polinomiais, trigonométricas, exponenciais, logarítmicas). Noções e cálculo de derivadas. Traçado de gráficos. Aplicações de derivada. Noções e cálculo de integrais. Cálculo de áreas.

      Noções de Estatística (Biologia Quantitativa)
      Conceitos gerais de estatística. Seriação e tabulação. Gráficos. Distribuição de frequências. As medidas estatísticas. Noções de probabilidade. Distribuição binominal. Curva normal e aplicação. Distribuição de Poisson.

      Perspectivas em Educação Popular: prática de ensino
      Conceituação de pressupostos teóricos da educação popular. A questão do saber e da cultura popular: educação política e de classe. Os movimentos sociais e a organização de grupos das camadas populares. O movimento sindical, sua história e rumos do novo sindicalismo. As associações civis e profissionais: suas principais reivindicações na luta por novos espaços. A questão da cidadania: direitos humanos e direitos civis. A educação popular como alternativa de educação e como meio de participação social efetiva das camadas populares. Relacionamento da comunidade com a escola.

      Pesquisa e Prática Pedagógica
      Relação entre a pesquisa, formação do professor e prática pedagógica, com vistas ao ensino com pesquisa, considerando suas diferentes interfaces. Análise crítica da ação docente e o papel do professor na pesquisa, na produção e socialização do conhecimento sobre o ensino. Elementos teórico-metodológicos e diferentes enfoques da pesquisa sobre, com e para a prática pedagógica, com ênfase no ensino de Ciências e Biologia.

      Política e Organização da Educação Básica
      A configuração histórica do estado brasileiro; a função social da educação e definição da política educacional. Estado e planejamento educacional: centralização / descentralização, público / privado e quantidade / qualidade; organização, financiamento, gestão e avaliação da educação básica. Política de formação de professores no Brasil. Política educacional no Espírito Santo.

      Processos Bioquímicos da Célula
      Constituintes da matéria viva. Biomoléculas (proteínas, glicídeos, lipídeos, bases nitrogenadas, nucleotídeos, hormônios). Enzimas alostéricas. Inibição e ativação. Fotossíntese. Respiração. Metabolismo intermediário: proteínas, glicídeos e lipídeos. Regulação metabólica: síntese de enzimas, modificação alostérica, amplificação e conversão molecular.

      Psicologia da Educação
      Relação Psicologia e Educação. A dinâmica psicossocial da educação: sistema educacional brasileiro, práticas educacionais e cotidiano escolar. Concepções de Aprendizagem e processos educacionais.

      Química Geral
      Estrutura eletrônica dos átomos. Tabela Periódica. Ligação química. Reações e equações químicas. Estequiometria das soluções. Soluções. Cinética química. Equilíbrio químico. Termoquímica.

      Química Orgânica
      Estudo das principais funções orgânicas e suas respectivas reações orgânicas mais importantes.

      Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado I
      Apresentação de atividades temáticas referentes aos módulos I e II do Primeiro Ano de curso. Vivenciar a construção do movimento da prática docência.

      Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado II
      Apresentação de atividades temáticas referentes aos módulos III e IV do Segundo Ano de curso. Vivenciar a construção do movimento da prática docência.

      Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Super visionado III
      Apresentação de atividades temáticas referentes aos módulos V e VI do Terceiro Ano de curso. Vivenciar a construção do movimento da prática docência.

      Seminário Temático Integrador: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado IV
      Apresentação de atividades temáticas referentes aos módulos VII e VIII do Terceiro Ano de curso. Vivenciar a construção do movimento da prática docência.

      Tópicos Especiais no Ensino de Biologia
      Análise e vivência de práticas de ensino visando à integração, através de projetos de ensino interdisciplinares, de conhecimentos da área específica de ensino com os conhecimentos pedagógicos, na perspectiva da dimensão humana, cultural, social, política e econômica da educação.

      Trabalho de Conclusão de Curso I
      Desenvolvimento de um trabalho aplicado em uma das áreas específicas de Biologia (Zoologia, Botânica, Genética, Ecologia, etc.). Como preparar uma monografia. Metodologia Científica.

      Trabalho de Conclusão de Curso II
      Desenvolvimento de projeto de ensino pelo aluno em área específica de seu interesse, sob a supervisão de um orientador do núcleo específico e pedagógico.

      Zoologia de Invertebrados I
      Origem dos Metazoa, da bilateralidade e das condições blastocelomada e celomada. Biologia funcional, classificação e aspectos ecológicos de Porifera, Cnidaria, Ctenophora, Platyhelmintes, Rotifera, Gastrotricha, Kynorhyncha, Nematoda, Mollusca e Annelida.

      Zoologia de Invertebrados II
      Origem e consequências da artropodização. Origem dos Deuterostomia morfologia. Biologia funcional, classificação e aspectos ecológicos de Chelicerata, Hexapoda, Myriapoda, Crustacea, Tardigrada, Onycophora e Echinodermata.

      Zoologia de Vertebrados
      Conceitos e princípios básicos de evolução, diversificação e extinção de vertebrados. Aspectos morfológicos, evolutivos, biologia e ecologia de Protocordados, Agnatha, Chondrichtyes, Ostheychtyes e Tetrapodas: Amphibia, Anapsidas, Diapsidas e Synapsidas. Os humanos e a conservação dos vertebrados.

      3.3.5 Regulamento de Estágio Supervisionado Obrigatório

      Os licenciandos farão estágio nas escolas nas quais atuam e terão contabilizadas mais 210 horas de estágio exigidas (Estágios I e II), ou poderão ter essa carga reduzida em até 50%, de acordo com as Normas de Estágio Curricular Supervisionado estabelecidas para os cursos de Licenciatura da ufes, uma vez que esses alunos cursistas de Licenciatura em Biologia, modalidade a distância, já são professores efetivos das redes Estadual e Municipal, sendo assim possuidores de experiência na área pedagógica.

      Os critérios de supervisão e avaliação desse estágio serão discutidos com o Centro de Educação, que será o responsável pelas disciplinas Pedagógicas e seguirá o proposto pela Resolução CNE/CP 1 de fevereiro de 2002. As disciplinas de Estágio Supervisionado I e II poderão se basear no proposto pelo Centro Pedagógico/Ufes para o Curso de Biologia, modalidade presencial, que estabelece:


      1. Atividades de Reflexão Teórica (60h)
      2. Atividades Teóricas Complementares (20h)
      3. Atividades de Observação do Cotidiano Escolar (10h)
      4. Atividades de Coparticipação (60h na escola)
      5. Atividades de Regência (60h na escola)

      • Com relação à Prática de Ensino, espera-se que o aluno possa elaborar um projeto de intervenção na sua área de atuação, com posterior relatório das atividades desenvolvidas, a ser apresentado ao seu respectivo professor orientador.

      3.3.6 Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso

      O Trabalho de Conclusão de Curso é distribuído em Trabalho de Conclusão de Curso I e II. É um componente obrigatório da estrutura curricular do Curso de Biologia – Licenciatura na modalidade a distância da Ufes, com sustentação legal, a ser cumprido pelo graduando. Visa ao exercício em metodologia científica como atividade/síntese dos conhecimentos e práticas vivenciadas, integrando a Biologia com as atividades pedagógicas inerentes ao curso. No currículo de curso de licenciatura em Ciências Biológicas/EAD, o Trabalho de Conclusão de Curso poderá ser desenvolvido individualmente ou em dupla, nos dois últimos módulos, em duas etapas semestrais sucessivas: Trabalho de Conclusão de Curso I, elaboração do projeto; e, Trabalho de Conclusão de Curso II, desenvolvimento e conclusão da pesquisa.

      Equipe e mecanismos de acompanhamento e de cumprimento do Trabalho de Conclusão de Curso

      O Trabalho de Conclusão de Curso deverá ser acompanhado por um Coordenador de Trabalho de Graduação, bem como por professores orientadores.
      Compete ao coordenador de Trabalho de Graduação:


      a. coordenar e acompanhar os professores orientadores com o objetivo de atender aos pressupostos teóricos e metodológicos de uma investigação;
      b. definir os critérios de avaliação e as normas reguladoras das ações que envolvem as etapas de cada disciplina de Trabalho de Graduação ofertada;
      c. garantir a articulação da pesquisa com o campo da Biologia e da Educação.

      O acompanhamento do cumprimento do Trabalho de Conclusão de Curso obedece a duas etapas:

      1ª etapa: Trabalho de Conclusão de Curso I
      • Elaboração do Projeto – Etapa inicial apoiada em dois campos: o científico e o didático/pedagógico.
      • Definição do campo científico: o licenciando em Ciências Biológicas poderá optar por direcionar o seu Projeto de Conclusão de Curso para o estudo e aprofundamento de qualquer uma das áreas da Biologia presentes no currículo do curso.
      • Definição do campo didático/pedagógico: o licenciando em Ciências Biológicas deverá buscar a articulação entre o ensino e a pesquisa em Biologia, através de proposta de aplicação pedagógica do projeto, entendida aqui como o aprofundamento dos conteúdos aprendidos nas disciplinas e demais atividades didático-pedagógicas curriculares e extracurriculares realizadas e suas possibilidades de reflexão/ação educativa na sociedade. Após a elaboração do projeto, o mesmo será submetido à apreciação de uma banca e, após aprovação, passará à segunda etapa.
      2ª etapa: Trabalho de Conclusão de Curso II

      Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão de Curso: etapa voltada para o desenvolvimento da pesquisa, levantamento de fontes e a redação inicial da monografia de conclusão do curso, segundo cronograma de ações proposto pelo licenciando do projeto. Em seguida, o aluno passa à etapa de redação final da monografia de conclusão do curso e revisão, encerrando-se com a apresentação pública perante a banca examinadora, composta por professor orientador/tutor e dois especialistas das áreas definidas no projeto.

      Nas duas etapas do Trabalho de Conclusão do Curso, o licenciando em Ciências Biológicas terá a supervisão e o acompanhamento individual de um professor orientador e um professor especialista. Para a avaliação do desempenho do aluno no decorrer do Trabalho de Conclusão de Curso, o professor orientador deverá considerar não só a verificação dos conteúdos propostos como o percurso e acompanhamento processual do aluno. No decorrer das etapas de elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso, o aluno poderá contar, se necessário, com a colaboração de um professor coorientador especialista.

      Meios de divulgação dos Trabalhos de Conclusão de Curso

      A divulgação dos trabalhos de graduação é feita inicialmente pela divulgação da data de defesa pública frente à banca examinadora, e no dia da defesa propriamente dita. Além disso, os trabalhos de graduação são encaminhados pela Coordenação do Curso à biblioteca, tornando-se fonte permanente de consulta para a comunidade, auxiliando na ampliação das pesquisas para futuros trabalhos.

      O graduando deverá entregar cópias física e digital do mesmo ao Colegiado de Ciências Biológicas, modalidade ead e cópia física para arquivamento no polo.

      O graduando deverá se submeter a um seminário de apresentação do trabalho de graduação, aberto à comunidade universitária e local, como atividade obrigatória para obter o conceito necessário à conclusão da disciplina Trabalho de Conclusão de Curso II. O tempo de apresentação oral será de, no máximo, 30 (trinta) minutos. A metodologia utilizada na apresentação será de livre escolha do graduando e, durante a mesma, não será permitida nenhuma interrupção por parte do público presente.

      A banca examinadora composta de três membros, previamente constituída, realizará a avaliação da exposição das atividades desenvolvidas pelo graduando. A banca será composta pelo orientador do graduando (presidente da sessão) e por mais dois membros, preferencialmente qualificados na área do trabalho.

      Relação aluno/professor na orientação do Trabalho de Conclusão de Curso

      Os alunos do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas/ead participarão de encontros com os professores orientadores dos trabalhos de graduação, segundo cronograma de ações aprovado no projeto inicial, e têm acompanhamento supervisionado por parte do docente responsável pela disciplina, de modo a permitir que os alunos cumpram todas as atividades que se propuseram realizar, executando-as de modo satisfatório. O acompanhamento acontece no Ambiente Virtual de Aprendizagem e em encontros presenciais nos polos.

      3.4 Atividades Complementares

      O curso prevê a prática de estudos extracurriculares de natureza diversificada, visando à contínua inserção e atualização profissional. Dessa forma, o estudante será incentivado a participar de: projetos de pesquisa e extensão; projetos de iniciação científica; monitorias; estágios supervisionados não obrigatórios; seminários; oficinas para a comunidade; palestras ou congressos nas áreas que envolvem o Ensino da Biologia; e, demais atividades similares ocorridas durante o período de sua formação profissional.

      O estudante poderá protocolar, no final de cada módulo, documento encaminhado ao Colegiado do Curso e Memorial Descritivo acompanhado de comprovantes de todas as atividades complementares realizadas no decorrer do curso.

      A solicitação deverá conter o relato e a comprovação, através do respectivo registro na ufes, das atividades de Extensão, Monitoria, Iniciação Científica e Pesquisa. As visitas guiadas, as viagens de estudo e outras atividades não registradas na ufes serão comprovadas mediante relatório assinado pelo aluno e pelo professor responsável pela sua supervisão.

      A participação em eventos científicos (encontros, congressos, seminários) com ou sem apresentação de trabalhos, será comprovada mediante o certificado oficial emitido pela organização do evento.

      As atividades serão creditadas a critério do Colegiado do Curso, e serão registradas no histórico escolar do aluno de acordo com as denominações e cargas horárias da tabela abaixo:

      Atividade Complementar Carga horária realizada Tipo de atividade Carga horária computada
      Monitoria 2 semestres letivos Atividade de ensino, pesquisa e extensão 60
      Iniciação Científica 2 semestres letivos Atividade de ensino, pesquisa e extensão 60
      Participação em Projeto de Extensão Por evento Atividade de ensino, pesquisa e extensão 30
      Participação em Oficinas, Workshop e outros Por evento Atividade de ensino, pesquisa e extensão 20
      Representação Estudantil 2 semestres letivos Atividade de ensino, pesquisa e extensão 60
      Seminários, encontros, congressos e similares com apresentação de trabalho. Por evento Produção técnica, científica e teórica 30
      Participação em organização de evento. Por evento Produção técnica, científica e teórica 60
      Seminários, encontros, congressos e similares sem apresentação de trabalho. Por evento Produção técnica, científica e teórica 15
      Atividades Culturais ministradas de apoio ao Ensino: Oficina, Workshop e outros Por evento Atividade de ensino, pesquisa e extensão 30
      Viagem de estudo com relatório 1 viagem Produção técnica, científica e teórica 15
      Participação em movimentos sociais e afins. Por evento Atividade de ensino, pesquisa e extensão 15
      Publicações Artigo em periódico Produção técnica, científica e teórica 30
      Capítulo em livro Produção técnica, científica e teórica 60
      Autoria de livro objeto do curso Produção técnica, científica e teórica 120
      Estágio não obrigatório sob supervisão Por mês - 10
      Ter trabalho selecionado em concursos, Festivais, Mostras Por evento Produção técnica, científica e teórica 30
      Ilustração inédita de livro publicado ou de obra audiovisual Por projeto Produção técnica, científica e teórica 15
      Construção e desenvolvimento integral de página de Internet Por projeto Produção técnica, científica e teórica 15
      Coordenar Projeto de Extensão Por projeto Atividade de ensino, pesquisa e extensão 60

      O Colegiado do Curso realiza a apreciação dessas atividades, baseado na carga horária concedida conforme tabela aprovada, totalizando os créditos de 120 horas presentes na formação curricular, com o mínimo de três atividades diferentes. O Colegiado define, ainda, acerca das atividades não previstas na tabela.

      3.5 Orientação Acadêmica

      A orientação acadêmica do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas/ead é realizada por professores, tutores presenciais e a distância. São profissionais pós-graduados em Ciências Biológicas, que atuam diretamente com os alunos, seja nas orientações presenciais nos polos municipais ou na plataforma Moodle.

      A orientação acadêmica/tutoria do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, modalidade ead, tem por função principal possibilitar a mediação entre o estudante, o professor especialista e o material didático do curso, ou melhor, como um facilitador de aprendizagem ou animador. Ela é compreendida como um dos elementos do processo educativo que possibilita a (re)significação da educação a distância, principalmente em termos de possibilitar, em razão de suas características, o rompimento da noção de tempo/espaço da escola tradicional: tempo como objeto, exterior ao homem, não experiencial.

      A orientação acadêmica/tutoria é peça fundamental para que o processo de ensino-aprendizagem se estabeleça, uma vez que os orientadores/tutores desempenham funções de mediação entre os conteúdos das disciplinas e os alunos, estabelecendo ainda relações afetivas entre alunos e professores especialistas e entre os próprios alunos.

      A orientação acadêmica traz a possibilidade de se garantir o tempo como o tempo de cada um, na perspectiva do respeito às diversidades e singularidades de grupos e/ou indivíduos.

      Compreende também a orientação acadêmica do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, na modalidade ead, realizada por especialistas. Os especialistas são professores da ufes que se responsabilizam pela orientação e acompanhamento das áreas de conhecimento do curso. Cabe a esses professores assessorar os orientadores acadêmicos/tutores dos polos no que diz respeito ao estudo e discussão dos conteúdos abordados nos materiais didáticos do curso. Além disso, esses professores estarão à disposição dos licenciandos em dias e horários previamente estabelecidos através da Internet ou webconferência.

      Encontros presenciais

      Os encontros presenciais entre os tutores e os alunos ocorrerão semanalmente nas salas e laboratórios em cada polo/ município integrado ao curso. Os encontros entre alunos, tutores e professores especialistas ocorrerão no Ambiente Virtual de Aprendizagem e nas webconferências.

      O atendimento presencial semanal obrigatório se dará com pequenos grupos de alunos e o tutor presencial. Assim, a metodologia está centrada na relação dialógica entre os especialistas, orientadores/tutores e alunos, materializando-se nos encontros presenciais e semipresenciais que apoiam os estudos independentes realizados ao longo do curso, seja por meio de materiais didáticos impressos ou aqueles interativos como as mídias digitais ou no Ambiente Virtual de Aprendizagem.

      Momentos semipresenciais

      Os encontros semipresenciais entre alunos, orientadores e professores especialistas ocorrerão por meio de web conferência conforme planejamento do especialista ou necessidade dos orientadores acadêmicos/tutores e alunos. Os professores especialistas e orientadores acadêmicos terão encontros sempre que necessário para esclarecimentos e aprofundamento de conteúdos.


      a. Web conferência – Transmissão de Imagem e Voz – Para aproximar o aluno das práticas experimentais das linguagens científicas, propõe-se web conferências transmitidas ao vivo, com os professores especialistas para todos os polos. Tal procedimento permite que os alunos acompanhem uma aula em tempo real, garantindo-se com isso a possibilidade de interação entre os personagens e o esclarecimento de dúvidas no decorrer do processo.

      b. Ambiente Virtual Colaborativo para Apoio à Aprendizagem (ava) – Plataforma moodle – O ambiente utilizado para dar suporte aos cursos oferecidos pela ufes é dotado de ferramentas de apoio ao trabalho cooperativo e de ferramentas inteligentes para apoio à recuperação e filtragem de informação. Trata-se de um sistema de gerenciamento de grupos de estudo, para acompanhamento e ajuda ao aluno, acessível via interface web.

      3.6 Docentes

      A equipe acadêmica formada pelo corpo de professores da Ufes é responsável pela elaboração do material didático, orientação e acompanhamento das áreas de conhecimento que constituem os eixos de formação do curso, apoiados em seu trabalho pelos tutores a distância e presenciais.

      3.8 Avaliação

      O processo de avaliação de aprendizagem tem por objetivo analisar a capacidade de reflexão crítica dos alunos frente à suas próprias experiências confrontadas com o referencial teórico-prático do curso.

      Nessa Licenciatura em Ciências Biológicas há uma preocupação com um processo de avaliação que possibilite analisar como se realiza não só o envolvimento do aluno no seu cotidiano, mas também como se realiza o surgimento de outras formas de conhecimentos, obtidas em sua prática e experiência, a partir dos referenciais teóricos trabalhados no curso.

      Para tanto, é proposta uma rotina de observação, descrição e análise contínua da produção do aluno que, embora se expresse em diferentes níveis e momentos, não deve alterar a sua condição processual. A avaliação da aprendizagem se dá em três níveis:

      Primeiro nível

      Busca-se observar e analisar como se dá o processo de estudo do aluno e engloba desde o acompanhamento das abordagens e discussões propostas no material didático, cumprimento das atividades propostas pelo professor, ao envolvimento e relacionamento com a orientação de tutoria presencial e a distância e com outros alunos do curso, e ainda sua produção presencial e no AVA (Plataforma Moodle). O acompanhamento nesse nível se dá por meio da tutoria presencial e da tutoria a distância, com descrição em fichas individuais e com critérios para análise do envolvimento do aluno no processo. Caso o aluno não apresente um desempenho satisfatório em termos de participação e compreensão dos conteúdos trabalhados nesse nível, não atingindo média 7,0 (sete), fará a prova final.

      Exemplo de acompanhamento individual de avaliação no primeiro nível:


      1. Foi pontual e assíduo às orientações acadêmicas presenciais?
      2. Participou das atividades nos momentos de orientação presencial?
      3. Participou das discussões e reflexões propostas contribuindo com o grupo e com o tutor nos encontros presenciais e na Plataforma Moodle?
      4. Foi capaz de estabelecer relações entre os conhecimentos e práticas pedagógicas propostas e o seu cotidiano (como professor ou não)?
      5. Aprofundou os estudos e práticas propostas realizando consultas e pesquisas tanto na internet como em outros suportes como livros, revistas, entre outros?
      6. Fez as atividades propostas?

      A nota mínima exigida para aprovação nesse nível é 7,0 (sete).
      Esse nível engloba a participação e envolvimento nos encontros presenciais e participação na plataforma, além do cumprimento das atividades propostas tanto presenciais quanto a distância.
      A avaliação de nível um terá peso igual a 29% do valor da nota.

      Ex. NÍVEL 1
      Média das atividades (0x10)
      ATV 1 +ATV 2 + ATV 3= 0 A 30
      MÉDIA = (0 a 30)/3
      Peso: 29% do total da disciplina (média x 0,29 = nota nível 1)
      Média mínima para passar no NÍVEL 1 é 70%

      Segundo nível

      busca-se observar em que medida o aluno está acompanhando o conteúdo proposto. O aluno realiza, no mínimo, uma avaliação formal escrita, com proposições, questões e temáticas que lhe exijam não só a síntese dos conteúdos trabalhados, mas também a produção de textos escritos, com a estruturação que um texto acadêmico exige. Nessa fase, acontecem os exames presenciais obrigatórios de avaliação dos conteúdos ministrados, em forma de avaliações formais presenciais, escritas, para verificação da aprendizagem de cada conteúdo.

      A nota mínima exigida para aprovação nesse nível é 7,0 (sete).
      A avaliação de nível dois tem peso igual a 51% do valor da nota e será corrigida pelo professor especialista.

      Ex. NÍVEL 2
      Prova parcial (0 a 10)
      Nota da prova x 0,51 = Nota de NÍVEL 2

      Os dois níveis de avaliação são descritos e registrados no AVA – Plataforma Moodle pelos tutores presenciais e a distância, o que possibilita o seu acompanhamento tanto pelo tutor presencial, quanto pelo tutor a distância e pelo professor. Caso o aluno não tenha o desempenho desejado, ele irá refazer a disciplina.

      Terceiro nível

      o aluno realiza estudos ou pesquisas, a partir de proposições temáticas relacionadas a questões educacionais, sobretudo ligadas ao cotidiano escolar. Os resultados desses estudos são apresentados nos seminários temáticos internos por disciplina, precedidos de planejamento e orientação. A preocupação neste nível é de oportunizar ao aluno elementos para a produção de um trabalho de análise crítico-reflexiva frente a uma determinada temática ou situação de seu cotidiano escolar. A realização do seminário temático oportuniza, ainda, uma abordagem integradora entre os conteúdos das diferentes áreas de conhecimento.

      A nota mínima exigida para aprovação nesse nível é 7,0 (sete).
      A avaliação de nível três tem peso igual a 20% do valor da nota e será corrigida pelo professor especialista.

      Ex. NÍVEL 3
      Seminário (0 a 10)
      Nota do Seminário x 0,20 = Nota de Nível 3

      Resumindo, a postura de avaliação assumida no ensino-aprendizagem pressupõe por um lado, uma compreensão do processo epistêmico de construção do conhecimento e, por outro, a compreensão da ação de avaliar como processo eminentemente pedagógico de interação contínua entre aluno/ conhecimento/ professor.

      Embora a avaliação se dê de forma contínua, cumulativa, descritiva e compreensiva, é possível particularizar três momentos no processo:

      • Acompanhamento do percurso de estudo do aluno, através dos diálogos e entrevistas com os orientadores acadêmicos;
      • Produção de trabalhos escritos, que possibilitem sínteses dos conhecimentos trabalhados;
      • Apresentação de resultados de estudos e pesquisas realizadas semestralmente, apresentados em seminários temáticos integradores.

      Somente após a realização e participação nesses três níveis de avaliação é que é feita a valorização final do desempenho do aluno, traduzida em número por exigência de normas institucionais. Todo registro acadêmico é feito nos Centros Regionais de EAD (cre@ad’s), através de um software desenvolvido especialmente para esse fim.

      A nota parcial da disciplina é resultante da soma das notas do nível um com 29% de peso, nível dois com 51% de peso e do nível três com 20% de peso.

      O aluno que não atingir nota mínima 7,0 (sete), em cada um dos três níveis, fará prova final ao término da disciplina.

      A nota de prova final somada à nota da média das notas dos níveis 1, 2 e 3, será dividida por 2. Essa nota deverá ser no mínimo 5,0 (cinco) para o aluno ser aprovado. O aluno que após a prova final ainda não atingir a nota mínima para aprovação 5,0 (cinco) nesta avaliação, deverá refazer a disciplina.

      O aluno deverá cumprir a carga horária mínima de 75% de atendimentos presenciais no polo.

      Somente após a realização e participação nesses níveis de avaliação é que será feita a valoração final do desempenho do aluno, traduzida em número por exigência de normas institucionais. Todo registro acadêmico será lançado no SIE, sistema acadêmico da Pró-Reitoria de Graduação da Ufes e as provas presenciais ficarão arquivadas nos polos.

      3.8 Seminários

      Ao final de cada módulo, a interação é assegurada nos seminários presenciais realizados, tendo como objetivo compartilhar o registro regular de cada aluno, não só com os parceiros imediatos nos diferentes polos municipais, mas também com os especialistas que conduzem cada uma das disciplinas. O material produzido para esses seminários (bem como aqueles produzidos a partir dos seminários) será fundamental no processo de avaliação do curso, tanto no sentido horizontal, possibilitando um acompanhamento mais complexo de cada um dos licenciandos, como no transversal, a qual permitirá uma compreensão do desenvolvimento dos diferentes alunos, na particularidade de cada região, permitindo, assim, uma formação continuada e diferenciada que tem como referência o contexto sociocultural no qual cada um está inserido.

      Prevê-se que os resultados desses trabalhos sejam socializados publicamente ao final de cada módulo, mediante a participação de colegas do curso, orientadores acadêmicos e professores especialistas oriundos da Ufes, permitindo-se ainda a participação da comunidade externa. Para a realização dos seminários haverá um planejamento específico a fim de definir as modalidades de trabalho a serem utilizados: GT, palestras, oficinas, conferências, workshops, mostra de vídeo, etc.

      3.9 Material didático

      O Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, modalidade ead, conta com o seguinte acervo:

      • Material bibliográfico e audiovisual disponibilizado para alunos e Orientador/Tutores nos polos, constituindo o acervo da biblioteca local.
      • Acesso via Web e presencial ao acervo da Biblioteca Universitária da ufes e a todos os portais da qual ela é assinante ou parceira.
      • Material didático impresso para as disciplinas. Para cada disciplina do Curso é utilizado material impresso que possui o conteúdo básico da disciplina. O material didático é elaborado pela equipe de Professores Especialistas do curso pertencentes ao quadro de professores da Ufes e configura-se no âmbito da proposta como um dos dinamizadores da construção curricular e também como um elemento balizador metodológico do Curso. É por meio do material didático que serão feitos os recortes nas áreas do conhecimento trabalhadas no Curso, além do direcionamento metodológico proposto através dos três conceitos básicos e integradores: vivência / experimentação / confrontação.
      • Além do texto principal serão indicadas outras referências, que estarão nas bibliotecas das unidades operativas e no AVA.
      • Fazem parte também da dinâmica curricular: workshops, palestras, conferências e seminários; a serem proferidos quando da realização dos seminários presenciais e veiculados através de web conferência, especialmente para os alunos do curso.
Voltar ao topo